sábado, 3 de outubro de 2009

Sem princípio,nem fim.

Talvez eu não queira aceitar e prefira continuar te buscando nas pessoas erradas (mas o errado não era você?). Talvez eu não encontre em mais ninguém o que eu não encontro em você. Ou talvez eu encontre, mas me falte tantas outras mil coisas. Ou ainda, eu encontre e não me falte tantas coisas assim, eu posso sim achar tantas pessoas melhores, mas não vai ser você. Talvez eu só não queira aceitar que eu sei isso, eu não quero que você seja único. Mas você é, e eu sei disso. Eu sei, mas não quero aceitar, não quero acreditar.

Eu tenho a estranha sensação de que será pra sempre, eu tenho a estranha sensação que é com você que vou acordar abraçada nos sábados de manhã. E se não for, vai ser com você que eu vou querer estar. Basta que me causes um minuto de sorriso para apagar as lágrimas que me causaste em um mês, basta que digas que está com saudades para que eu me desarme, basta um olhar singelo para que meus olhos de fúria se tornem ternos e se turvem fazendo com que eu deixe de ver tudo à volta e só veja você. São tantos acasos, tantas coincidências, que eu insisto em ver como sinais de que eu devo mesmo seguir meu coração, eu devo acreditar que nada é impossível e que vai dar certo, nós vamos dar certo, nós existiremos um dia.

Eu não sei se é isso que eu quero, não do jeito que é. Eu não sei até onde é bom mudar. Eu só queria que fosse ou pra sempre, ou deixasse de ser de vez, que parasse de doer ou acostumasse com a dor. Porque a dor pode passar, o jeito pode mudar, mas você não, quer você queira ou não, você é pra sempre.

2 comentários:

  1. Quando é pra ser amiga, não adianta É e PONTO!

    ResponderExcluir
  2. Quando é pra ser, pra que segurar a periquita? Solta a tabaca, Dayana!

    ResponderExcluir

Comentários serão sempre lidos com muito respeito, o mesmo respeito que eu espero que os leitores do Lemon Drops usem. O bom senso forma uma opinião sensata e faz o bom crítico!